Edições

1º LUGAR

Projeto:

Olimpíada Jurídica

Coordenadora:

Paula Castello Miguel

Mantenedora:

Sociedade de Ensino Superior de Vitória Ltda.

Presidente:

Antônio José Ferreira Abikair

Mantida:

Faculdade de Direito de Vitória (FDV)

Dirigente:

Antônio José Ferreira Abikair

Estado:

ES

Tel:

(27) 3041-3672

E-Mail:

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Resumo:

A Olimpíada Jurídica da FDV é uma ideia inovadora que procura estimular o estudo da ciência do direito, desenvolvendo o conhecimento jurídico por meio de novas estratégias metodológicas de capacitação do aluno da graduação e da criação de tecnologia pedagógica que permite a interação entre as instituições de ensino superior do Brasil. Trata-se de competição de nível nacional entre equipes de quatro componentes, realizada em três fases, sendo as duas primeiras on line e a última presencial. A primeira conta com 30 questões objetivas, a segunda com dois casos e a terceira com um problema, complementado com um elemento surpresa. A Olimpíada tem conseguido envolver centenas de alunos, de até 17 estados da Federação, distribuídos entre as mais diversas instituições de ensino superior, públicas e privadas

Leia mais...

Documento sem título

1.º LUGAR

Projeto:

Controle Ambiental da Universidade de Uberaba

Coordenadora:

Ana Claudia Chesca

Mantenedora:

Sociedade Educacional Uberabense

Presidente:

Marcelo Palmério

Mantida:

Universidade de Uberaba (Uniube)

Dirigente:

Marcelo Palmério

Estado:

MG

Tel:

(34) 33198800

E-Mail:

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Resumo:

O Programa Controle Ambiental da Universidade de Uberaba (PCA), iniciado em meados do ano de 2004, surgiu da preocupação da Universidade em adotar um sistema de Gestão Ambiental atento às práticas ecologicamente corretas e socialmente responsáveis.

As primeiras atividades, dedicadas apenas ao Controle Integrado de Pragas e Vetores, se ampliaram significativamente com a institucionalização do PCA que hoje é composto pelos seguintes segmentos: Controle Integrado de Pragas e Vetores (CIPV); Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS); Programa de Gerenciamento do Controle Microbiológico da Água (PGCMA); Programa de Manutenção de Ar Condicionado (PMAC); Programa do Manejo de Resíduos de Construção Civil (PMRCC) e Programa Universidade Amiga dos Animais (CIPV).

O Programa de Controle Ambiental da Universidade de Uberaba atua em todos os campi da instituição, com ações pertinentes a cada situação,  e está presente nos seguintes locais: Campus Aeroporto; Fazenda Escola; Núcleo de Prática Jurídica; Colégio Ricardo Misson; Clínicas Integradas; Policlínica Getúlio Vargas; Policlínica Ivo Montti; Hospital Veterinário e Hospital Universitário e Campus Uberlândia.

Nesse contexto, o PCA constitui evolução e sofisticação dos conceitos e estratégias humanas de controle de organismos que venham a implicar em algum tipo de prejuízo à saúde humana, animal e ambiental. O Programa se concretiza por meio de implantação de ações e medidas de orientação, à comunidade escolar e todos os colaboradores da Uniube e se estabelece por meio de uma comissão institucionalizada e permanente que representa todos os campi da Instituição.

Leia mais...

1.º LUGAR

Projeto:

Smart Campus Facens

Coordenadora:

Regiane Relva Romano

Mantenedora:

Associação Cultural de Renovação Tecnológica Sorocabana

Mantida:

Faculdade de Engenharia de Sorocaba

Dirigente:

Paulo Roberto Freitas de Carvalho

Estado:

SP

Tel:

(15) 3238-1188

Resumo:

O programa Smart Campus Facens, da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens), tem por objetivo prototipar, implementar, testar, analisar e replicar soluções para Cidades Inteligentes utilizando o campus universitário como uma área para estudos das soluções que possam ser replicadas nas cidades.

Prioriza-se a transformação de problemas reais em soluções aplicáveis no contexto urbano, alinhando-as com as necessidades, crises e desafios do Brasil para as próximas décadas.

Tomando como base as melhores práticas nacionais e internacionais, além da consideração da expertise e das demandas da comunidade da faculdade, composta por professores, alunos, funcionários e demais stakeholders, o programa possui os seguintes eixos de atuação: TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação), Educação, Energia, Mobilidade & Segurança, Qualidade de Vida, Recursos Naturais, Urbanização, Indústrias & Negócios e Núcleo Facilitador.

O Smart Campus Facens tem como missão “proporcionar uma nova experiência de aprendizado multidisciplinar utilizando o campus como espaço de prototipagem” e sua visão é “apoiar a formação do engenheiro cidadão, por meio da solução de problemas reais, com a finalidade de multiplicá-los ao contexto urbano”.

Os alunos podem participar como voluntários nas propostas em andamento, propor novos protótipos como líderes e integrar seu projeto de Iniciação Científica e/ou Trabalho de Conclusão de Curso a temas relacionados a Cidades Inteligentes.

O Smart Campus Facens possui a premissa de ser um programa guarda-chuva contínuo que atenda às expectativas de evolução de um campus inteligente, aumentando a colaboração da Facens na Comunidade devido ao know-how em engenharia, tradição e expertise em desenvolver soluções de impacto.

Leia mais...

Documento sem título

1.º LUGAR

Projeto:

Adote um preso

Coordenadora:

Ivete Maria de Oliveira Alves

Mantenedora:

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade - CNEC

Mantida:

Instituto de Ensino Superior Cenecista

Dirigente:

Romualdo Neiva Gonzaga

Estado:

MG

Tel:

(38) 3677-4747

E-Mail:

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Resumo:

O projeto “Adote um preso” surgiu após a constatação da situação problemática na Penitenciária Agostinho de Oliveira Júnior
(Comarca de Unaí/MG), por parte dos professores /orientadores do Núcleo de Práticas Jurídicas e da coordenação do Curso de Direito do Instituto de Ensino Superior Cenecista de Unaí (Inesc).

Muitos internos, em cumprimento de suas sentenças condenatórias, tinham seus benefícios retardados pela ausência de defensoria na Comarca e pela falta de recursos financeiros para custear os honorários advocatícios de um advogado particular.

A preocupação com o problema pelos professores do Inesc ocorreu no mesmo momento em que o Conselho Nacional de Justiça fazia uma campanha de conscientização da população sobre a reinserção social dos ex-presidiários na sociedade.

Os professores partem do princípio que os condenados por delitos devem pagar rigorosamente pelos seus erros no tempo determinado de suas condenações. Por outro lado, consideram que ficar mais tempo preso do que o determinado, por falta de recursos financeiros (hipossuficiência), acarreta nos presos uma série de problemas – revolta, transtornos psicológicos e grandes dificuldades em retornar à sociedade de forma sadia.

Nesse contexto, surgiu a ideia de firmar parceria entre o Curso de Direito do Inesc e o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais – por meio da Vara de Execuções Criminais, Penitenciária Agostinho de Oliveira Júnior – com o objetivo de atender os condenados hipossuficientes e de acompanhar suas execuções em consonância com seus direitos a benefícios.

Iniciado em 10 de março de 2009, o Projeto “Adote um preso” apresenta resultados comprovados tais como:

• Melhoria do sistema carcerário (progressão dos regimes de cumprimento de penas e benefícios de liberdade);
• Reinserção social e profissional do indivíduo;
• Incentivo ao estudo e a obtenção de benefícios (bolsas de estudo governamentais). Há casos de detentos que concluíram o segundo grau na prisão, fizeram o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) e que foram beneficiados com bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni).

O projeto trouxe ainda benefícios diretos para professores e alunos do Curso de Direito do Inesc especialmente no que se refere ao desenvolvimento curricular – aspectos teóricos e práticos –; à humanização do contato interpessoal entre docentes, alunos e detentos; e à compreensão dos direitos humanos e constitucionais.

Leia mais...

1.º LUGAR

Título da Proposta:

“Programa de alfabetização de adultos” da Universidade Católica de Brasília

Coordenadora:

Gláucia Melasso Garcia

Mantida:

Universidade Católica de Brasília

Cidade:

Brasília

Estado:

DF

Mais Artigos...

Página 1 de 3

Início
Anterior
1

Fase do 22º Prêmio

  • Inscrições              check-ok.fw
  • Julgamento            off-off.fw
  • Ganhadores           check-ok.fw
  • Premiação           off-off.fw

Vídeo

rodape_top

 ico_abmes_face  ico_ambes_twitter  ico_ambes_likedin  icon-youtube  ico_abmes_google  icon_slide  icon_slide

SHN Qd. 01, Bl. "F", Entrada "A", Conj. "A"
Edifício Vision Work & Live, 9º andar - Brasília/DF
(61) 3322-3252 | abmes@abmes.org.br