icon facebook 2020 top  icon twitter 2020 top icon linkdin 2020 top   icon instagram 2020 top icon youtube 2020 top 

    REGULAMENTO

    Confira as regras para participar do Prêmio Top Educacional

    TOP2023 iconeRegulamento

    MATERIAL DE APOIO

    Faça o download dos arquivos de divulgação do Prêmio

    TOP2023 iconeMaterial

    Edição - 2007

     

    1º LUGAR

     

    Projeto:

    Impactos faunísticos causados pelo desenvolvimento socioeconômico do noroeste paulista

    Coordenador:

    Halim Atique Netto

    Mantenedora:

    Sociedade de Educação e Cultura de São José do Rio Preto

    Mantida:

    Centro Universitário de Rio Preto – Unirp

    Dirigente:

    Halim Atique Júnior

    Estado:

    SP

    Tel:

    (17) 3201-3360

    E-Mail:

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

    Resumo:

    Em decorrência da grande perda de habitat natural de animais selvagens no Estado de São Paulo, é cada vez maior o número de animais vítimas de atropelamentos, queimadas e outras interferências humanas. Observando a carência da preservação ambiental, o Hospital Veterinário “Dr. Halim Atique” do Curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário de Rio Preto (Unirp), instituiu no ano de 2003, o Setor de Atendimento Clínico e Cirúrgico de

    Animais Selvagens (Saccas), que realiza trabalhos de clínica médica, clínica cirúrgica, reabilitação e pesquisa de animais selvagens vindos de vida livre. O Saccas é auxiliado pelo Grupo de Estudos de Animais Selvagens (Geas), constituído por alunos de vários cursos do Centro Universitário de Rio Preto interessados em pesquisas na área de Medicina Veterinária e preservação de animais selvagens. O Saccas atende hoje mais de 90 municípios do

    Noroeste Paulista, em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Polícia Ambiental do Estado de São Paulo. Hoje o atendimento é feito nos 365 dias do ano, 24 horas por dia, e já foram atendidos mais de 170 animais selvagens vindos de vida livre, com um índice de 64% reabilitação no ano de 2007, número considerado excelente em relação à qualidade dos casos atendidos.

     

    MENÇÕES HONROSAS

     

    Projeto:

    Educação como medida profilática para as principais parasitoses neotropicais

    Coordenador:

    André Flávio Soares Ferreira Rodrigues

    Mantenedora:

    Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá Ltda.

    Mantida:

    Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora

    Dirigente:

    Matheus Bressan

    Estado:

    MG

    Tel:

    (32) 3249-3600

    E-Mail:

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

    Resumo:

    O projeto tem como objetivo capacitar agentes comunitários de saúde para que, via Programa de Saúde da Família, possam ser multiplicadores do conhecimento levando à população, por eles atendida, informações sobre medidas preventivas que possam evitar ou amenizar as principais parasitoses encontradas na região neotropical. O projeto desenvolveu-se em duas etapas, sendo que durante a primeira fase – a de elaboração – a equipe envolvida produziu material didático intitulado “Parasitoses: aprendendo a evitar”. Com linguagem simples e sistema de perguntas e respostas, este manual técnico constituiu-se fonte de consulta bibliográfica para os agentes multiplicadores atendidos. Para aplicação local foi produzido o cartaz “10 mandamentos para evitar verminoses” apresentando dez medidas fundamentais para prevenção, elaborado com base na sinalização de trânsito, por meio da utilização de figuras diretas e cores chamativas, visando a atingir também as pessoas não alfabetizadas. Além disso, foi elaborado o CD “Momento da saúde” com 12 vinhetas educativas para ser distribuído nas rádios locais das comunidades atendidas pelo projeto.

    A execução do projeto iniciou-se em 2007. Alunos do curso de enfermagem, que já cursaram a disciplina Parasitologia Humana, receberam do coordenador do projeto instruções sobre a atuação em campo. A equipe discente constituiu-se de um acadêmico bolsista e acadêmicos voluntários. Foi estabelecida uma rotação entre os voluntários, sendo que a cada atuação a equipe foi renovada, permitindo, desta forma, a participação de um número maior de alunos. Até o momento, o projeto atendeu quatro localidades, via projeto Rondon, e duas unidades básicas de saúde em Juiz de Fora, totalizando 102 agentes de saúde e dezesseis acadêmicos.

     

    Projeto:

     

    Identidade e qualidade do queijo da Região de Pratinha

    Coordenadora:

    Ana Cláudia Chesca

    Mantenedora:

    Sociedade Educacional Uberabense

    Presidente:

    Vera Maria Marquez Palmério

    Mantida:

    Universidade de Uberaba

    Dirigente:

    Marcelo Palmério

    Estado:

    MG

    Tel:

    (32) 3319-8800

    E-Mail:

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

    Resumo:

    O Projeto “Identidade e Qualidade do Queijo da Região de Pratinha/MG”, buscou resgatar os aspectos históricos da produção, estabelecer a identidade do queijo produzido, desenvolver um selo de identidade e qualidade e o registrar o produto nos órgãos competentes. A capacitação dos produtores, foi realizada pro meio de treinamentos in loco, enfocando-se as condições higiênico-sanitárias ideais de produção e fixação da qualidade físico-química do produto. Com a padronização do queijo de Pratinha/MG, houve a valorização do produto, permitindo a fixação da comunidade produtora em sua região de origem, evitando o êxodo e melhorando o padrão de qualidade de vida dos produtores.